My favorite things

Loading...

quarta-feira, setembro 17

Sim, quero finalmente sossegar




Sim, quero, como as flores do teu "quintal", Bettips

Obrigada pela fotografia.

Por todas as tuas palavras, um poema do Alexandre O'Neill

Uma senhoa pediu-me
um poema de amor.

Não de amor por ela,
mas «de amor, de amor».

à parte daquelas
trivialidades
»minha rosa, lua
do meu céu interior»
que podia eu dizer
para ela, a não destinatária,
que não fosse por ela?

Sem objecto, o poema
é uma redacção
dos 100 Modelos
de Cartas de Amor.


A.O'Neill, "Redacção", in Poesias Completas

3 comentários:

bettips disse...

Poderia haver uma palavra simples.
Menos implicativa.
Para se descobrirem objectos sentimentais afins.
Bjinho

Filomena Barata disse...

tens razão, mas o O'Neill era assim ... amargo como o limão, mas grande poeta

bettips disse...

Queria referir-me a "amizar" que é fazer amizade e não amigos.
Diferente.
O'Neill sabemos da sua antipatia por vacuidades!
Bjinho

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...