My favorite things

Loading...

sábado, setembro 20

O Museu da Electricidade























E logo, mais logo, depois do pó todo limpo, quero ir ver a exposição da Maria Callas ao Museu da Electricidade. Ver o rio e com ele sonhar.


O Museu da Electricidade ou Edifício Central Tejo situa-se na freguesia portuguesa de Santa Maria de Belém, no concelho de Lisboa, mais precisamente na Avenida de Brasília. É um edifício do século XX, tendo a sua construção sido iniciada em 1914. Cinco anos volvidos começa a sua laboração.

Sofreu diversas ampliações, das quais se destaca a que foi delineada pelo engenheiro Fernand Touzet e também o edifício das caldeiras de alta pressão. Este último edifício inicia a sua laboração em 1941.

O fornecimento de energia eléctrica à cidade de Lisboa era efectuado por esta central termoeléctrica. Passa à reserva em 1951, tendo sido desactivada oficialmente em 1975. O edifício, propriedade da EDP, foi adaptado a museu no final da década de 80 tendo sido inaugurado em 1991.


Informação citada a partir de Wikipédia.

Ver: Wikipédia e www.guiadacidade.pt

E.T: Sem temor de parecer memorialista (mas afinal não é ela que nos faz saber contar histórias ?), ainda recordo a primeira vez que, há mais de vinte anos, a Luísa Santos, na senda de Jorge Custódio, dava os primeiros passos para o reconhecimento da "Arqueologia Industrial", à época tão incipiente em Portugal, e que me mostrou este espaço inactivo. Mais tarde, chegámos juntos a trabalhar na Exposição sobre «Vidro em Portugal» que teve lugar no Museu de Arte Antiga, através da Associação de Arqueologia Industrial.

Belo, imponente, cheio da maquinaria da central eléctrica, ficou-me na memória. De tal forma, que o mostrei ao Francisco Rocha que aí fez uma das suas exposições de escultura.
O convite e o catálogo tinham fotografias da Inês Gonçalves. Eu, nesse caso, apenas tive a sorte de olhar para o espaço com outros olhos e ... ajudei a limpar com óleo Jonson as peças de mármore que ele aí expôs .

Ainda hoje, para o serão, vou tentar encontrar mais esses fragmentos de memória.

Nenhum comentário:

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...