My favorite things

Loading...

quarta-feira, dezembro 24

Se pudesses escolher, o que querias mesmo de presente de Natal?

À Mariana, à luz





















Hoje, por haver quem se lembrasse que era um dia para mim especial, a um sítio também diferente me levaram a almoçar. Mas como nem assim se desvanecia um certo ar sorumbático e a minha companhia tão empenhada estava em me ver verdadeiramente feliz, resolveu inquirir-me: que gostarias tu que te oferecesse de presente de Natal? E eu, a mim própria, me decidi questionar.
- uma volta ao mundo ou uma viagem na passagem do ano a Nova york? Nem uma coisa nem outra conclui, afinal o mundo é todo igual.
- a obra completa de Herberto Herder? Onde a iria arrumar? Tomara eu ler todos os poemas que em casa estão a ganhar pó.
- um anel de brilhantes ou uma gargantilha Chaumet? Nem pensar, que os brilhantes trazem mau agouro e não gosto dos fios que tenho ao peito mudar e já não tenho dedos para tantos anéis!





















- uma noite com o Diego el Cigala como amante especial? Quase ponderei ... mas reflecti melhor, não, antes a ouvi-lo cantar, porque assim sei que nunca me vai cansar.
- um amor eterno e dedicado? Uf ... ajuizei, nisso nem sei já se dá para acreditar.
- umas massagens no melhor SPA? Bom, talvez me fizessem bem, mas só com umas mãos especiais. E, mesmo assim, bem desinfectadas, porque andam de corpo em corpo a passear.
- uns sofás novos? Sim precisava, mas agora só na trabalheira de os mudar ... não conseguia sequer pensar!
- um serviço Rosenthal? Um faqueiro Christofel? Para quê outro serviço a acumular, quando a casa é pequena e nela me sinto tão bem.
- Um isqueiro de ouro já que tantos cigarros sabes queimar? Para quê se todos ando sempre a perder!
- umas luvas da Rua do Carmo ou un sapatos Armando Cunha? Nada disso, também já não tenho mãos e pés para tanta coisa de pele. Apenas tenho que gastar bem os que estão por estragar.
- Um novo computador? Enfim ... mas prestações do meu ainda não acabei de pagar.
- Uma garrafa de Möet Chandon para na passagem de ano abrir? Para que a quero eu se a última estoirou no congelador? Então, afinal que queres tu para esse ar sorumbático conseguir mudar?
- Um sorriso da minha mãe? Sim, mas isso todos os dias, em imaginação, ela me vem oferecer!





















Pensei, pensei ... olhei para a minha filha e decidi, o que eu quero mesmo é ir-me com ela deitar! Uma história até ao fim contar, se o sono hoje não me vier visitar. E, talvez amanhã, chegue o que eu estou mesmo a precisar. Quem me ajude as lâmpadas do tecto mudar, que pequena sou e, como não tenho escadote, não lhe consigo lá chegar! (Mas, pelo sim, pelo não, ainda quero cinco minutos para o Facebook ir actualizar ... E agarrar no telefone e ao meu cunhado pedir ajuda, para das lâmpadas me tratar)

Afinal, não quero é mesmo nenhuma prenda de Natal, porque a crise é grande e ainda tenho as propinas para pagar.
APENAS QUERO UMA LUZ ESPECIAL, TANTO MAIS QUE JÁ OUVI A VOZ DO PAI NATAL!
E esta árvore que um dia vi já ninguém a verá como fui capaz de a olhar!


Nenhum comentário:

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...