My favorite things

Loading...

sexta-feira, maio 22

Em Salacia oiça falar de Arqueologia (reed.)


































Salacia foi sempre um "tampão" ... quem a controlasse tinha na sua mão um rio, o estuário, o mar por perto e a serra por trás de si.

Já de ocupação pré-romana (lembro o escaravelho que denuncia trânsito orientalizante); as orantes e os guerreiros da Idade do Ferro e as lindíssimas cerâmicas de bandas pintadas), Roma tornou-a ainda mais forte. Uma cidade plataforama.

A Idade Média, quer a islâmica, quer a cristã consumaram a necessidade de assumir aquele território como fonte inesgotável de recursos e como sítio estratégico para qualquer dominação.

As Clarissas, séculos mais tarde, deram-lhe uma feição mais contemplativa, ficando delas rosários e contas, cruzes, linhas de bordar e doces que ainda hoje se podem provar em Álcacer do Sal

Em 2008, inaugurou a cripta arqueológica do castelo, podendo visitar-se agora as estruturas arqueológicas e os objectos trazidos aos nossos dias pelas escavações aí promovidas nas últimas décadas.

Esperemos que todos que a visitem consigam ter deste local a boa impressão que ele me causou.

E que venham a ler o roteiro: «Castelo de Alcácer do Sal - Cripta Arqueológica».

Cumprimento a equipa que acompanhou o projecto e o consórcio da Administração Central com a Autarquia que permitiu a viabização do programa. Estão, para mim, todos de parabéns.

Num local privilegiado como o castelo de Alcácer, de ocupação milenar, deseja-se que o aproveitamento turístico (que a Pousada aí construída pode ajudar a consumar) dos vários pólos museológicos de Alcácer possa contribuir para que esta região tenha, de novo, um papel axial.


E que o Sado que banha a cidade seja o seu lugar central!

Se fôr a Alcácer, aproveite e visite a cidade romana sua vizinha, Miróbriga, Santiago do Cacém, de onde se controlava também a Serra e o Mar.


http://mirobriga.drealentejo.pt/


http://mirobrigaeoalentejo.blogspot.com/



ET: Aproveito este lugar para fazer uma homenagem aos arqueólogos que trabalharam durante anos em Alcácer, designadamente António Cavaleiro Paixão, Esmeralda Gomes, Frederico Tatá (a que a exposição da cripta do castelo tanto devem) e, em particular, a João Carlos Faria que tão cedo nos deixou e que tanto dedicou à sua terra natal.


À Marisol pela coragem que tem demonstrado e por ter sabido fazer da perda uma recordação permanente, arrumando gavetas e continuando!

6 comentários:

ml disse...

Ainda bem que te lembraste logo de pôr as tuas impressões da cripta arqueológica aqui! Aquilo vai ser um sucesso!!! bjs

Sal@tia disse...

Estou um pouco curioso...
Como é que teve acesso à cripta se ela permanece fechada ao publico... só com abertura prevista para ABRIL

mena disse...

Ócios do ofício! Sou uma formiguinha curiosa!
Uma coisa lhe garanto, Alcácer é dos sítios mais fantásticos do Alentejo e a sua história é quase tão longa como a história do Mundo.

gonçalo disse...

Quem me dera poder visitar-te, mesmo sabendo que discordarias de mim quanto ao Marat.

Cléo disse...

Fico contente pela divulgação da Cripta Arqueológica no seu blog. A Cripta é um espaço muito bonito e agradável. Visitá-la é viajar no tempo.
A equipa está de parabéns.
Obrigada Filomena

bettips disse...

Eu...fico siderada.
É só o que sei dizer.
Bjinhos, parabéns, a todos os que tornam possível a leitura desta nossa História e suas pegadas.

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...