My favorite things

Loading...

quarta-feira, novembro 12

O Património em debate

Numa época em que cada vez mais se vai interiorizando a noção de que o Património tem que ser "rentável" e a ideia de que o mesmo não deve ser apenas encarado como recurso cultural, mas também como recurso socio-económico vai ganhando mais força, este debate torna-se fundamental!

Porque entre o benefício e o hónus; o valor de uso e o valor simbólico há que saber fazer balanços.



Apenas me ocorre ir buscar à caixa das velharias, antigas reflexões:

Tão difícil é gerir o papel das memórias e dos elementos físicos rememorativos que quase poderíamos, como metáfora, recorrer à explicação dos cabalistas sobre a criação do mundo: Deus criou através do seu “Sopro Divino” as 22 letras do alfabeto hebraico, gravando com o seu buril de fogo três delas. E a Divindade serviu-se de Beth para a criação do mundo. A primeira função das letras consiste em “bordar e rebordar o Nome do Eterno” (Debray). Com as suas danças, produzem-se combinatórias, casuísticas e aleatórias aos olhos dos Humanos, mas organizada segundo o desígnio divino; dos seus movimentos se tece a História e os acontecimentos que a enformam. E, num processo dialéctico de vinculação da palavra proferida e da palavra escrita, é também através das letras que se relata a própria História.

Que restará da memória, dos bens que herdámos quando, desritualizados, apenas tiverem valor de uso ou de "recurso"?

Nenhum comentário:

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...