My favorite things

Loading...

quinta-feira, março 7

Do grito feminista ou 30 dias na vida de uma mulher: o meu manifesto (reed.)


Se fosse daquelas ladainhas de mau gosto que nos pedem para reencaminhar que aqui vos acabasse por deixar que diriam?
Daquelas cheias de slides feitos a metro na internet com senhoras de bom coração e com rosas na mão oferecidaspor todas as instituições?
Diriam, bolas ... as mulheres são assim: todas sãs, lutadoras, belas, sábias, compreensivas, boas esposas e mães e ainda lhes sobra vagar?

Mesmo quem não gosta de ladainhas, como é o meu caso, encolheria os ombros ... ou, quem sabe, em dia de menor inspiração, quase se sentisse tentada a mandar uma delas, apenas como forma de dizer «olá, estou aqui».



E que tal uma ladainha deste tipo «Que faz uma mulher em trinta dias»?:

- Vai trabalhar ao mesmo tempo que paga as contas, penando como se resolve só e sem um a um o Euro do subsídio de Natal que não recebeu?
- Não se esquece que há o empréstimo da casa que não pode ficar sem saldar?
- Lembra-se que é o mês dos seguros e da inspecção e que tem que ir à revisão do carro com gastos acrescidos para pagar?
- Visita o namorado, o amor, o amante, mesmo sabendo que coisa fácil poderá não ser, pois exige árdua preparação?
- Acaba o artigo que tem para acabar, ainda antes de o ir visitar, como se fora o prémio dos céus que a si própria se dá, e inventa tempo para pensar como se vestirá, porque um acontecimento de tal natureza merece fatos de ocasião?
- Presta as provas que tinha para fazer e trata de sacos de filhos que havia que preparar?
- Relembra a nova escola que há que decidir e vai às reuniões, assumindo-se como encarregado de educação?
- Mantém os escritos em dia, as cartas respondidas e as amigas e amigos com os mimos devidos a quem lhes quer bem?
- Sorri, mas não em demasia, porque chorar, nem pensar: é assunto praticado debaixo da almofada, porque com crianças, dizem, há que o saber evitar?
- Guarda saldo no telemóvel para não faltar para os cumprimentos de mãe ou para algum trabalho que ficou, sem querer, por acabar?
- Pensa no mar como sossego e a partir dele histórias ainda consegue tecer?

Faz tudo isso e muito mais do que está nesta "ladainha", apenas uma daquelas que pode ser reencaminhada, porque das mulheres tudo se espera, menos que vá alucinar; nem ser inteligente de mais, pode parecer "iluminada" e isso cai mal; não refilar nem ser acertiva em demasia, pois incomoda qualquer um, e, principalmente, a elas se exige que tudo guardem no mais íntimo do seu ser, porque há coisas de que "não se pode falar", que não se podem dizer, muito menos sem ser no recato e intimidade do lar.

Que achariam leitores?

Mas não, não é uma ladainha que vos quero deixar, porque delas me destaco veementemente e estamos todos fartos, mas um Manisfesto ou Grito feminista. O meu:

1 - Descarreguem o fardo, porque quem pariu certamente não concebeu só, e ser mãe é uma alegria e não apenas uma "obrigação";

2 - Façam apenas os deveres que vos cabem, mas com toda a convicção;
3 - Amem e desejem, sim, e sem vergonha, desde que seja por vossa livre vontade e convicção e quem com isso se atrapalhar é porque não vos soube querer ou mesmo entender;
4 - Calem apenas o que não vos aprouver falar;
5 - Não se preocupem em agradar, senão porque vos faz bem;

6 - Gritem, chorem ou dancem, pois faz parte de viver;
7 - Não temam a inteligência, mas antes cerrem fileiras à arrogância e à estupidez;
8 - Lutem por tudo que vos assume como livres e iguais;
9 - Inventem histórias, também, porque isso faz sonhar.
10 - Nunca temam estar sós, porque faz parte de viver.





E vão ver o mar, levando o MP4 com a gravação da Joana Bagulho, quando o cansaço vos visitar ... porque a vida é só uma e há que a pegar bem nas mãos! Afinal somos MULHERES e não robots!

7 comentários:

Alexandre disse...

só há leitoras, por aqui? :)

Filomena Barata disse...

Não, mas era um manifesto para elas!

Aloisio disse...

E para quem ainda tem preconceitos, que aprenda ou como diz o povo, "que se dane". Beijinhos, miga.

Anônimo disse...

Acho que terminaste o teu manifesto com chave de ouro.
A vida é só uma e há que agarrá-la bem nas mãos, agindo de acordo com as tuas conclusões.Ave Filomena.Como diria júlio César:"Alea jacta est".
Boas mini férias

Sofia disse...

Querida Filomena, diria ainda, carpem diem! Beijoca grande, a' tua M. tambem! :-)

Filomena Barata disse...

Por vezes é tão simples, basta pôr as coisas no seu devido lugar.

Anônimo disse...

Gostei do teu manifesto

Lily Allen

Loading...

Que as ragas tragam ao dia o que a noite lhe roubou

Loading...
Loading...
Loading...

Bom Domingo

Loading...

oiça a Buika ... oiça bem

Loading...

e oiça também a Lila Downs

Loading...

i want you, but i don´t need you ...

Loading...